NEWS

SESSÃO FEEDBACK

OTC - Offshore Technology Conference 2018
A Câmara Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK) participou, como todos os anos, da OTC - Offshore Technology Conference, em Houston / Texas. 

A OTC é o maior evento mundial de tecnologia offshore, dedicando-se à tecnologia de exploração e perfuração, produção de energia e proteção ambiental. Mais de 2.300 expositores representando 44 países, apresentaram as mais novas tecnologias do ramo e trocaram experiências para o crescimento de conhecimentos científicos e técnicos, bem como questões ambientais.  

Hanno Erwes, Diretor executivo da AHK, viajou com membros da diretoria, João H. Brum (DPC) e Gustavo Leite (Machado Associados) para Houston, visitando o stand da IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás) e APEX. Junto com Milton Costa (Secretário executivo da IBP), a delegação aproveitou para visitar o Pavilhão Alemão, visando fomentar oportunidades de investimentos no setor mais promissor do Rio de Janeiro, Óleo e Gás.

"Missão cumprida, o evento foi um grande sucesso!" - afirma Hanno Erwes

Na sequência da conferência OTC, foi realizado o evento de Networking em cooperação com a Câmara Alemã em Houston (GACC), abordando, com mais de 50 representantes da indústria americana, as oportunidades de investimentos no setor de Petróleo e Gás no Brasil. Além de compartilhar suas impressões da OTC 2018, João Brum da Domingues e Pinho Consultores, informou sobre questões tributárias e fiscais do Brasil. Hanno Erwes, com a finalidade de promover cooperações entre empresas alemãs e brasileiras no setor de óleo e gás, afirmou que a visitação à feira, bem como a participação do evento de Networking, em conjunto com a GACC, foi um grande sucesso.

____________________________________________________________

Solar Payback - Energia Termossolar para Indústria: Brasil

No dia 23 de Maio, Philipp Hahn, Diretor do Departamento de Meio Ambiente e Energia na Câmara de Comércio e Industria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK), lançou o estudo de mercado “ENERGIA TERMOSSOLAR PARA A INDÚSTRIA: BRASIL. O estudo, que foi um trabalho em conjunto com a Abrasol, BSW e Solrico, contém análises detalhadas do mercado brasileiro e seus potencias para o uso de energia solar térmica para processos industrias e foi apresentado durante o SolarPayback Policy Workshop em Brasília a um público de gestores públicos e agentes do mercado.

O projeto de três anos de duração, Solar Payback, visa promover o uso de energia Termossolar para Processos Industriais (SHIP) em quatro países parceiros – África do Sul, Índia, México e Brasil – e busca a conscientização sobre os potenciais técnicos e econômicos das tecnologias de SHIP, por meio de informações claras e transparentes sobre os custos e benefícios das aplicações de SHIP.

NOVIDADES DA INDÚSTRIA

UNDERBERG inaugurou nova fábrica NO RIO DE JANEIRO
Instalação de fábrica gera novos empregos na região

A empresa alemã UNDERBERG inaugurou, no dia 11 de maio de 2018, uma nova fábrica em Miguel Pereira, Região Serrana do Rio de Janeiro, visando ampliação do volume de venda no Brasil e no exterior. Philipp Hahn, Diretor do Departamento de Meio Ambiente e Energia, representou a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK), durante a cerimônia de inauguração e deu uma visão sobre as oportunidades de negócios. “O sul fluminense é uma região muito interessante para investimentos de empresas alemãs” conta Philipp. Com a instalação, a multinacional, que é referência mundial de bebidas à base de ervas, também gerou novos empregos no município.

Assista a matéria no RJ TV 1ª Edição - TV Rio Sul!

 

A Alemã Underberg investe na Região Serrana do Rio de Janeiro
Com sede em Miguel Pereira, nova fábrica produzirá Brasilberg e visa ampliar o volume de venda da bebida no país e no exterior

Empresa alemã de gestão familiar, em sua quinta geração à frente do negócio, a Casa Underberg é referência no mercado mundial de bebidas a base de ervas. Desde o longínquo ano de 1846, seu digestivo, vendido na emblemática garrafa de 20ml, é o produto mais importante do grupo, estando presente em mais de 100 países. O Brasil ganha destaque nessa história em 1932, com a chegada do Dr. Paul Underberg ao Rio de Janeiro. Neto do fundador Hubert Underberg, ele inciou a produção de uma nova bebida, o Brasilberg, a qual acrescentou ervas amazônicas. No dia 11 de maio de 2018, aproxidamente 85 anos desde a construção da primeira fábrica na Tijuca (RJ), a marca dá mais um importante passo para seu crescimento no país, com a inauguração de uma nova sede em Miguel Pereira (Região Serrana do RJ). 

A fábrica ocupará um terreno de 11.500 m², com 2.100 m² de área construída. O  espaço vai triplicar a capacidade de produção anual. Importante destacar que o Brasil é principal mercado do grupo fora da Europa. “O produto brasileiro é de grande importância para nossa empresa, não à toa estamos investindo nessa nova linha de produção. Sua atuação no mercado externo é muito forte, com ótima aceitação principalmente pelo próprio povo alemão. A nova sede também abrirá caminho para que, em um futuro próximo, possamos produzir outros rótulos da Casa Underberg”, conta Marcus Rumen, diretor do grupo no Brasil. 

Foram investidos aproximadamente cinco milhões de reais em Miguel Pereira, e o projeto prevê o replantio de cerca de 200 árvores nativas como forma de recompor a vegetação  ao redor da construção e proteger o rio Cachoeirão com a restauração da mata ciliar que a rodeia. Uma maior produção da bebida também promete alavancar os números no Brasil. Atualmente, o Brasilberg é exportado para sete países: Alemanha, Suíça, Dinamarca, Noruega, Suécia, Uruguai e Paraguai. Há também a intenção de expandir as vendas para novos países, porém, prioritariamente, o investimento reverterá para a ampliação das vendas nas praças já atuantes. A bebida está presente em todos os estados brasileiros, e o Sul (SC, PR e RS) e Sudeste (RJ e SP) correspondem ao maior número de consumidores. 

Um dos pillares mais importantes da empresa é sua relação com o meio ambiente, e pensado nisso se buscou uma área que não apresentasse nenhum tipo de degradação ambiental. Dessa forma, o local da instalação foi escolhido por ser uma área que se encontra dentro de duas reservas ambientais, a APA GUANDU e a REBIO TINGUA, além de estar próximos à APA do RIO SANTANA, nas quais ocorre a proteção de mananciais hídricos, da fauna e da floras. As caracteristicas naturais da região foram determinantes para a escolha, considerada ideal para sediar a produção de um produto à base de ervas. 

Alinhado com a filosofia da empresa e para garantir a qualidade dos ingredientes, a aquisição das ervas aromaticas é proveniente de fontes sustentáveis e a extração de seus óleos essenciais vale-se de tecnologia farmacêutica de ponta. A linha de produção utiliza água de fonte própria e conta com equipamentos modernos para minimizar o consumo de energia. Outras iniciativas sustentáveis adotadas na nova construção foram o tratamento e reutilização de toda a água de processo para uso sanitário, para que não gere nenhum efluente; o uso de lâmpadas de LED, um projeto com teto e janelas que permite a entrada de luz para a operação da fábrica até às 17hs sem o uso de qualquer lâmpada; e o sistema de tratamento de esgoto sanitário por uso de biodigestor.

Atualmente, o montante de negócios de todas as empresas e marcas do grupo alemão é de cerca de 300 milhões de euros por ano. 

Por: Fernanda Brasil – Documento Communicação

Fale conosco

 

 

Stefanie Börner Falcão 

Gerente de Comunicação

(+55 21) 2224-2123 Ramal 114

Enviar E-Mail

 

 

Victor Lamy

Coordenador de Comunicação

(+55 21) 2224-2123 Ramal 107

Enviar E-Mail