Digitalização para Eficiência Energética na Indústria

Troca de Experiência bilateral na área da Eficiência Energética

No dia 08 de novembro de 2018, realizamos em cooperação com o Ministério de Economia e Energia da Alemanha (BMWi), Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH e o Ministério de Minas e Energia (MME), o Workshop “Digitalization Approaches for Energy Efficiency in Industry”, no âmbito do “German-Brazilian Energy Partnership”, um projeto que apoia o intercâmbio de expertise entre o Brasil e a Alemanha para desenvolver e implementar políticas energéticas com fim de garantir o fornecimento de energia sustentável, seguro e acessível. O evento fomentou essa troca de experiências bilaterais entre as instituições brasileiras e alemãs e as empresas que atuam na área. A primeira parte do evento destacou o diálogo político entre os ministérios. As iniciativas na indústria estavam em foco na segunda parte das palestras.

O primeiro bloco iniciou-se com a fala do Sr. Carlos Pires, Diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético no MME, que expressou “Conhecimento é poder. Entender as minúcias, os processos, o consumo energético, e suas relações, faz com que a indústria tenha capacidade de melhoria nas suas margens de lucro, e na sua competitividade. A digitalização favorece o conhecimento, permite entender melhor o negócio em que a empresa se insere."

Em seguida, a Sra. Ursula Borak, Diretora Geral Adjunta de Assuntos Internacionais, Combustíveis Fósseis e Energia Nuclear do BMWi, abordou o envolvimento da Alemanha em projetos de Energia Renovável e Eficiência Energética no Brasil. Conforme Borak “O evento foi de grande importância em termos de cooperação bilateral, uma vez que demonstrou que tanto no Brasil quanto na Alemanha, os principais desafios relacionados a eficiência energética e a digitalização podem e devem ser considerados em conjunto”. A digitalização oferece às indústrias uma grande variedade de vantagens. De acordo com Borak, ela “permite a identificação de potenciais de economia consideráveis em processos produtivos energo-intensivos”.

Além de apresentar a experiência alemã no avanço do setor com a digitalização, dando ao público uma visão mais ampla do desenvolvimento da prestação de serviços no campo da Eficiência Energética, os representantes dos dois ministérios estavam disponíveis para responder as perguntas do público durante o debate final.

Após o intervalo, a Dra. Annette Windmeisser, Chefe da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável na Embaixada da República Federal da Alemanha em Brasília, introduziu o segundo bloco, relatando que, “O evento foi muito importante, pois demonstrou que a digitalização em eficiência energética desempenha um papel importante em ambos os países, e o intercâmbio ajuda a acelerar a disseminação de soluções inovadoras. Há uma demanda crescente no Brasil por soluções digitais no setor industrial e em residências inteligentes. Ambas são áreas em que as empresas de tecnologia alemã estão excelentemente posicionadas”.

Seguidamente, Dr. Klaus Hachmeier, Assessor de Cooperação Internacional em Política Energética do BMWI, realçou durante sua apresentação ao público, que a digitalização é chave facilitadora para a eficiência energética, através de sistemas de gerenciamento de energia e medidores inteligentes. A quarta revolução industrial, que impulsiona a automação dos processos de produção, também tem um papel importante nesse desenvolvimento. Conforme Hachmeier, o investimento em novas tecnologias é indispensável para que a indústria consiga alcançar níveis mais altos de eficiência energética.

O terceiro bloco ficou marcado pelas abordagens sobre as iniciativas e relações empresariais. O Dr. Vitor Gomes, Diretor do Instituto SENAI de Inovação em Metalmecânica, apresentou a tecnologia de sensores digitais como instrumento para detectar os potenciais de Eficiência Energética em processos industriais, além de delinear as perspectivas de ações do grupo de trabalho bilateral sobre Eficiência Energética.

Ao final, o Sr. Rodrigo Sarmento Garcia, Especialista de Política e Indústria da Confederação Nacional da Indústria (CNI), introduziu o programa “Aliança” – uma iniciativa de promover eficiência energética, sustentabilidade e competitividade das indústrias grandes do Brasil.

Segundo Sr. Philipp Hahn, ExperTS na AHK Rio de Janeiro, o evento foi um sucesso e mostrou que a parceria entre a Alemanha e o Brasil é inestimável para alcançar mais sustentabilidade e eficiência energética nas indústrias.  “Temos visto soluções digitais promissoras sendo desenvolvidas em ambos os países. Um intercâmbio intensificado entre o Brasil e a Alemanha na cooperação científica, bem como entre pesquisa e indústria, ajudará a garantir que as soluções digitais sejam usadas mais rapidamente e que a indústria e os consumidores de ambos os países se beneficiem dela”, resumiu Dra. Annette Windmeisser.